Admirável paixão





As vezes algumas coisas acontecem bem de baixo do nosso nariz. Só a gente que não enxerga. Ou não quer enxergar. Foi assim com Clarisse e Gustavo. Ou melhor...

De um lado, Clarisse. Menina quieta e ao mesmo tempo muito extrovertida. Na plenitude de seus 20 anos, ela é do tipo que chega de mansinho, cativa aos poucos e apaixona de repente. Era sempre assim. Por isso, colecionava poucas amizades masculinas (verdadeiras) e milhares de apaixonados. Nunca namorou. Nunca se entregou. Nunca teve seu coração partido.

Do outro lado, Gustavo. Garoto mais na sua, impossível. No auge dos seus 20 e poucos anos, é um observador nato, confunde fácil a cabeça de qualquer mulher com seu jeito único de ser. Galanteador. Conquistador. Encantador. Despertava o interesse por conhecê-lo usando apenas uma palavra e um olhar.

E foi assim que tudo começou. Uma palavra e um olhar de Gustavo, despertaram em Clarisse uma ponta de curiosidade. Quem era ele? Qual o seu nome? Seria Ele? Claro que não. Pensamento voou alto demais, foi só uma palavra e um olhar. Gustavo tratou de conseguir seu número de celular, os dois trocaram algumas mensagens. Depois disso, existiram mais palavras, mais olhares e até alguns sorrisos.

No pensamento de Clarisse, Gustavo era o personagem principal. Ninguém se apaixona em 4 dias! Não é paixão, apenas uma admiração. Ela repetia em sua mente enquanto abria cada rede social dele, na tentativa de desbravar o desbravador daquele sentimento que  agora nela habitava. Foi então, que no quarto dia, ela viu algo diferente. Quem é Lorena? Vamos averiguar isso aqui... Lorena está em um relacionamento sério com Gustavo? Que? Depois de alguns cliques, a história toda foi praticamente jogada na cara de Clarisse.

Gustavo namorava Lorena há 6 meses. Gustavo nunca deu em cima de Clarisse, mas também nunca citou a sua namorada em suas conversas. Clarisse se iludiu sozinha, quase se entregou... Sozinha. Como um banho de água fria acorda qualquer um do mais profundo sono, aqueles comentários despertaram Clarisse de seu mais secreto sonho. Sonho quase real. Sonho que tinha tudo pra dar certo. Sonho que ela aceitou sonhar. Sonho que por mais um segundo poderia virar um pesadelo...

E sabe o que aconteceu depois? Nada como nas histórias infato-juvenis, infelizmente (ou felizmente) a vida não é um conto de fadas. O sonho de Clarisse não chegou ao fim. Clarisse permanecia viva e agora, a menina que colecionava paixões, pegou aquela admiração, como ela mesma dizia, e guardou numa caixinha lá no fundo do coração. Foi então que ela parou de crescer, ficou intocável. Contudo, permanece lá, guardada, até que alguém consiga retira-lá. Pedro, Henrique, Matheus ou talvez, algum Gustavo. 

6 comentários:

  1. Nossa Tha...adorei a historia! Que linda! Realmente é o que acontece né?! Nem sempre vamos nos apaixonar pela pessoa certa, e ai temos que guardar esse sentimento em uma caixinha e coloca-la no esquecimento!! Beijos

    www.lucianabotacini.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhhh que bom que gostou Lu! Beijos e continue ligada aqui no blog! ;)

      Excluir
  2. Nossa que lindo, é uma daquelas histórias que eu queriA que clarice ficasse com gustavo
    rsrs
    beijos http://www.blogdaxavier.com.br/

    ResponderExcluir

Comente aqui! <3